COM PANDEMIA DE CORONAVÍRUS, PAIS ADOTAM CRIANÇA VIRTUALMENTE

Há 6 meses, Laura e Casey Wieck esperavam ansiosos para concluir a adoção do pequeno James. No entanto, quando a pandemia de coronavírus começou, veio o medo: por quanto tempo a audiência seria adiada? Felizmente, o processo chegou ao fim virtualmente.

“Sempre tem esse peso assombrando: e se não acontecer? E se algo der errado?” A norte-americana Laura Wieck, 40, de Columbus, Ohio, estava ansiosa para, finalmente finalizar o processo de adoção do pequeno James. “Você só quer chegar ao ponto em que tudo está finalizado e legalizado”, desabafa ao Today. No entanto, após seis meses de espera, a pandemia de coronavírus surge e começa a virar as vidas de todos de cabeça para baixo. A audiência seria adiada por quanto tempo?

Mas quando Laura e o marido, Casey Wieck, 37, já estavam perdendo as esperanças, um funcionário do Tribunal de Sucessões do Condado de Greene os chamou para falar sobre uma possibilidade inesperada: avançar com o processo por videoconferência. “Estamos nos referindo afetuosamente a ele como ‘ciber-tribunal'”, disse o juiz Thomas O’Diam, em entrevista aos Today Parents. “Meus funcionários estão em suas casas trabalhando remotamente. Nos sentimos bem com isso! Podemos continuar e dar uma sensação de normalidade às pessoas quando parece que nada mais é normal”, completou.

A adoção de James foi finalizada na última terça-feira (31) e foi o terceiro processo de adoção finalizado remotamente pelo juiz, e um dos cinco presididos no mesmo dia. “Depois de assinar esses papéis, o que estou fazendo agora, ele será oficialmente seu filho”, anunciou o juiz por videoconferência. “YAYYYY!”, gritou o casal, enquanto balançavam o bebê James para cima e para baixo na frente da câmera. Outros tribunais em todo o país estão ajustando as suas operações para o modelo on-line, com o intuito de dar contonuidade as audiências de adoção, de tutela e outros processos familiares cruciais, apesar da necessidade de distanciamento social. “Adoções são o meu favorito absoluto”, disse o juiz. “Geralmente são muito emocionantes. Muitas vezes, há lágrimas. Às vezes, até eu choro”, admitiu.

ADOÇÃO COMBINADA

Laura viu James nascer. A mãe biológica do menino autorizou que ela participasse do parto, enquanto o futuro pai Casey Wieck esperava do lado de fora da porta. “Ela disse que quando o bebê nascesse, ele poderia vir para os nossos braços. Isso foi combinado antes mesmo de ele nascer”, conta. Laura ainda cortou o cordão umbilical. No mesmo dia, o casal segurou o bebê recém-nascido. “Foi muito mágico. Desde o primeiro momento, ele era nosso filho”, disse, emocionada. O nascimento de James foi especial para os dois, que passaram quase oito anos tentando ter um filho. “Somos tão gratos à mãe biológica de James. Ela fez conscientemente e fez isso pensando no bem de James. Ela é provavelmente uma das mulheres mais fortes que eu já conheci”, completou.

Do hospital, James foi direto para a casa dos Wiecks, mas eles tiveram que esperar para compartilhar publicamente as notícias da chegada do bebê até que sua adoção fosse finalizada. “Foi um alívio tão grande quando finalmente chegou a terça-feira”, disse o pai. “Estávamos esperando um filho há tantos anos”, finalizou. Assim que a audiência terminou, os dois foram às redes sociais para informar seus amigos de que haviam se tornado pais há seis meses. A notícia se espalhou ainda mais rápido no dia seguinte, quando o governador de Ohio, Mike DeWine, descreveu a alegre audiência de adoção de James por videoconferência durante coletiva de imprensa.

Quando a pandemia passar, os novos pais planejam levar James pessoalmente ao tribunal. O juiz disse que mal pode esperar para encontrar a família, tirar fotos e deixar o bebê bater o martelo. Ele afirmou ainda que espera tornar a videoconferência um recurso contínuo em sua sala de audiências, principalmente para que famílias de fora da cidade possam assistir a audiências de adoção e chorar felizes em tempo real. “É a experiência mais emocionante que você poderia ter”, terminou o juiz.

 

Fonte: Revista Crescer — Globo (06/04/2020)

você pode gostar também More from author

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.