OBRA COLETIVA APRESENTA OLHAR FEMININO SOBRE O DIREITO SISTÊMICO

Treze mulheres compartilham suas percepções sobre o direito sistêmico enquanto recurso para a pacificação social, no livro coletivo lançado recentemente pela Editora Manuscritos. A obra “Direito Sistêmico a Serviço da Cultura da Paz” apresenta uma trama organizada pela professora Márcia Sarubbi Lippmann, do curso de Direito da Universidade do Vale do Itajaí (Univali).

Os textos englobam os seguintes eixos temáticos: advocacia sistêmica, justiça restaurativa e direito sistêmico, sob as lentes de mulheres que atuam em diversos Estados do Brasil. A professora Márcia comenta que há um movimento de fortalecimento com os métodos consensuais de resolução de conflito integrando cada vez mais os currículos de cursos de graduação em Direito, como disciplina obrigatória, e fazendo-se mais presente no contexto jurídico. Em paralelo, segundo ela, o direito sistêmico floresce como nova disciplina, em vários locais do País, e já deixa significativas contribuições.

“Essa trama foi construída por verdadeiras tecelãs, jamais excluindo a força masculina, mas sim, honrando e reverenciando o papel de nós, mulheres, no processo de edificação da cultura da paz”, comenta a organizadora do livro.

A obra pode ser adquirida na página da Editora Manuscrito.

 

Por: Natália Uriarte Vieira (11/06/2019)

você pode gostar também More from author

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.