FAMÍLIA, SEPARAÇÃO E MEDIAÇÃO: UMA VISÃO PSICOJURÍDICA – 4ª EDIÇÃO

Esta é a primeira obra brasileira escrita por autor único, enfocando a separação tanto do ponto de vista jurídico como do psicológico, voltada à minimização dos prejuízos emocionais nos filhos dos separados.
Pode-se afirmar, sem sombra de dúvida, que temos um divisor de águas no Direito de Família pátrio: antes e depois da introdução da visão psicojurídica. Sorver cada gota dos conhecimentos trazidos pela pioneira psicojurista Verônica A. da Motta Cezar-Ferreira, adquiridos de sua incansável dedicação aos estudos e enriquecidos por sua vasta experiência profissional em ambas as ciências – Direito e Psicologia –, aperfeiçoa o exercício da advocacia familiarista contemporânea e prestigia a reconstrução salutar das famílias, conduzindo-nos ao almejado bem-estar social, reflexo de uma sociedade justa, fraterna e solidária.
Kátia Boulos
Conselheira da OABSP; Presidente da Comissão da Mulher Advogada da OABSP;
Vice-Presidente da Comissão de Direito de Família da OABSP; Advogada familiarista

Família, separação e mediação: uma visão psicojurídica vem se sustentando com o mesmo pioneirismo alcançado em sua primeira edição. Encantada pelo afeto, sensibilidade e delicadeza com que a autora trata as questões familiares, fiquei absolutamente absorvida por seus aportes teóricos e que nortearam minha busca pela mediação.  Valorizando a visão sistêmica na abordagem do ser humano e de suas relações,  a   obra de Verônica Cezar-Ferreira traz uma enorme contribuição aos profissionais que se dedicam às questões familiares, principalmente àqueles que, como eu, lidam com famílias em separação em que o conflito emocional/relacional subjaz ao conflito jurídico. A interdisciplinaridade amplia e modifica nossa visão sobre os conflitos familiares e, consequentemente, subsidia nossa atuação como advogados, terapeutas familiares e mediadores.
Mirian Blanco Muniz
Mediadora judicial e extrajudicial; Instrutora pelo Conselho Nacional de Justiça; Psicóloga e terapeuta familiar

Segundo o Prof. Miguel Reale: “Basta, aliás, folhear sua obra para reconhecer-lhe os méritos, quer de exposição, quer de crítica doutrinária. Muito apreciei sua colocação da mediação, do ponto de vista teórico e prático”.

você pode gostar também More from author

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.